Apresentação do aplicativo móvel Seixal APPé

 25-09-2017
Image

A Câmara Municipal do Seixal realizará a apresentação do aplicativo móvel Seixal APPé, que dá a conhecer a Rede de Trilhos de Interpretação Ambiental do Município do Seixal, no dia 27 de setembro, quarta-feira, às 18 horas, no Auditório dos Serviços Centrais da Câmara Municipal do Seixal.

A aplicação móvel Seixal APPé (saber mais aqui) irá levar os utilizadores numa viagem guiada, com algumas aventuras e desafios, ajudando a conhecer melhor os valores naturais do concelho. Uma app, desenhada para tablets e smartphones, que integrará conteúdos e ações de sensibilização para a conservação da natureza junto da comunidade jovem e escolar. 

A rede de trilhos desenvolve-se em áreas estratégicas do ponto de vista da biodiversidade e conservação da natureza, nomeadamente nas duas áreas vitais identificadas no Plano Diretor Municipal do Seixal: Sítio de Importância Comunitária da Rede Natura 2000 Fernão Ferro / Lagoa de Albufeira e Baía do Seixal, pertencente ao estuário do Tejo Sul.  Este sítio com 4 413 ha, limitado a oeste pela arriba fóssil da Costa de Caparica, e a sul pela Lagoa de Albufeira, ocupa 12% da área do município do Seixal, num total de 1 167,32 ha, e possui habitats naturais ameaçados de extinção e designados de habitats prioritários. A área do estuário do Tejo, composta pela Baía do Seixal e zonas de sapal adjacentes, engloba o sapal de Corroios/Talaminho, o sapal dos Viveiros de Santa Marta, o sapal da península do Alfeite, o sapal do rio Judeu, o sapal da Azinheira e o sapal de Coina, e respetivas faixas de proteção, num total de 1 290 ha, correspondente a 52% da área total da Reserva Ecológica Nacional (REN) do concelho, e a cerca de 13,4% da área total do município.  Os sapais destacam-se pelas condições que oferecem, nomeadamente, ao nível da biodiversidade, enquanto base de toda a cadeia alimentar e refúgio para a reprodução de aves e peixes, das alterações climáticas, uma vez que além de serem sumidouros de carbono, têm uma grande importância no controlo da erosão das margens, pela estabilidade que lhes conferem através da fixação de sedimentos, e da biorremediação, intercetando e retendo a água das zonas superiores, controlando as inundações e filtrando os poluentes, contribuindo para a melhoria da qualidade da água e para o equilíbrio ecológico das áreas envolventes. No sentido de divulgar os referidos valores naturais identificaram-se um conjunto de cinco trilhos ao longo de uma extensão de aproximadamente 30 km, abrangendo 25,4% da área total do município. Com um Custo Total de Investimento de 107.982,68 euros, o projeto contará com uma contribuição do Fundo de Coesão no valor de 72.073,03 euros.

Fique a conhecer este e outros projetos cofinanciados pelo PO SEUR no separador Candidaturas - Candidaturas Aprovadas.